Djembe Little New – Viagem – Tambor Africano

Características

Este tambor tem um peso e tamanho perfeitos para poder transportá-lo confortavelmente, sem negligenciar a qualidade do som e a arte de acabamento característica de nossos tambores.

É voltado para quem quer carregar seu tambor e alcançar um som com menos volume para acompanhar situações de viagem. Pode ser usado por crianças e adolescentes.

  • Madeira: Cedro Azul, Cipreste, Kiri, etc.
  • Couros: Cabra média da cadeia de montanhas.
  • Cordas: Alta tenacidade polipropileno trançado capa, 20 nós de tensão média.
  • Medições (média): 24 cm diam x 45 cm de altura.
  • Peso: 3 kg de média.

ÁUDIO DA AMOSTRA DO INSTRUMENTO


IMPORTANTE: O CUSTO DE ENVIO DEVE SER ADICIONADO AO PREÇO DO INSTRUMENTO. OS EMBARQUES PARA FORA DO PAÍS DE ORIGEM (ARGENTINA) SÃO FEITOS COM SERVIÇOS COMO DHL, UPS OU AFINS. 

MÁS INFO Y COMPRA

Prestar Queixa

Descrição

Membranofone
Timbale
Senegal, Nigéria, Guiné, Togo, Libéria, Serra Leoa, Benim, Costa do Marfim, Mali, Burkina Faso, Nigéria, Níger, África


Manutenção

O instrumento inclui manutenção básica (inclui ajuste e ajuste de nossos instrumentos).


Garantia

GARANTIA VITALÍCIA. A garantia se estende apenas a defeitos em materiais ou mão-de-obra, não se aplica a nenhum defeito causado por uso indevido, deterioração devido à umidade, temperaturas extremas, acidentes ou manipulação por terceiros.


História do Djembe

Djembe é um dos instrumentos africanos mais conhecidos fora da África. É em forma de copo com uma única membrana de pele de cabra, tensa com cordas entrelaçadas ao redor do copo. A base do tambor pode ser cilíndrica (djembe sulé) ou cônica (djembe bara) e geralmente tem ressonadores metálicos, como orelhas grandes com muitas arruelas presas à borda superior. O músico às vezes pendura-o em seus ombros e toca-o diretamente com as mãos. Quando vários djembes atuam ao mesmo tempo, recorrem à fórmula muito característica de diálogo, chamadas e respostas entre instrumentos.

Origem do DJEMBE
Origem do djembe

Acredita-se que tenha se originado no ano 900 a.C. na tribo dos Maninka, o que significa povo de Mande, embora existam aqueles que datam dessa origem em 1300 a.C. Mande estaria agora localizado aproximadamente no Mali, não em vão Mali é uma deformação da palavra Mande e Malinke (este último sinônimo de Maninka). A partir daqui, o djembé emigrou para outras áreas como Senegal, Nigéria, Guiné, Costa do Marfim e Burkina Faso.

Acredita-se que tenha sido criado pelos Artesãos Numu, que foram considerados os guardiões de certos poderes. Eles foram responsáveis por esculpir o corpo dos djembes e tocá-los.

O djembé é conhecido nesses lugares como o tambor de cura por seu grande poder, foi usado em ritos sagrados, nascimentos, casamentos e funerais, acompanhado de outros instrumentos como dundun, balafon ou shekere. Tem ritmos diferentes, muito ricos e variados, podemos citar alguns como:

  • Mandiany, foi jogado em trabalho agrícola
  • Dounumba, é tocada em casamentos
  • Wolosodon, isso é jogado em batizados e na cerimônia de circuncisão.

Os ritmos originais do djembé mudaram ao longo do tempo, adaptando-se aos tempos modernos e integrando-se com outros tipos de música. A forma como ritmos como SUNU ou DOUNDUMBA foram passados de geração em geração por séculos, tem sido através do complexo sistema silábico e vocal das línguas africanas. Os professores cantaram os ritmos para seus alunos e os praticaram.

A primeira expansão ocorreu no século XVIII pela tribo Diola que eram comerciantes. Mas foi em 1950 que o djembé ficou conhecido em todo o mundo graças à turnê de Les Ballets Africains pela guinéu Fobeda Keita. Esse grupo teve um impacto considerável e tornou o djembé conhecido além de suas fronteiras tradicionais. As migrações para a Europa e os Estados Unidos também ajudaram a popularizar este instrumento.

Fonte: Instrumundo


VÍDEO DE REFERÊNCIA


Sobre o luthier, Mark Martin, Bubakar

"No ofício de luthier encontrei um canal de expressão da minha pessoa, onde descarrego minha essência e me dou muita paz, irmã à natureza e alimento minha alma."

Multi-premiado e reconhecido Luthier, ex-vice-presidente da Associação de Luthiers da Argentina, referência na criação de instrumentos africanos, fornecedor de instrumentos de músicos renomados, formado como músico e artesão na África.


MÁS INFO Y COMPRA


Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Djembe Little New – Viagem – Tambor Africano”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

Lamento, não há ofertas disponíveis.